Open/Close Menu A Fundação Científica e Tecnológica em Energias Renováveis – FCTER é uma entidade de direito privado, sem fins lucrativos, que tem como parceiros apoiadores as organizações públicas e privadas, instituições de ensino superior públicas, comunitárias e privadas, instituições de pesquisa, empresas privadas e associações de entidades de classe, voltada para o desenvolvimento nacional, de forma sustentável, através de ações para o desenvolvimento cientifico, tecnológico e de inovação.

Foram três dias intensos na Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) – Campus Chapecó. Organizada pela Fundação Científica e Tecnológica em Energias Renováveis (FCTER), pelo Sebrae, Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) – Campus Chapecó e pela UFFS – Campus Chapecó, a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) tem um balanço positivo segundo os números e a opinião dos representantes das entidades e organizações.Os cadastramentoschegaram a 3 mil, mas os visitantes ultrapassaram esse número chegando a cerca de 4 mil.

O diretor técnico do FCTER, José Vicente Dias Toffoli, afirma que a fundação se sente orgulhosa em ter participado desta edição da SNCT. “Acredito que a região será beneficiada, melhorando o desenvolvimento daqui e também do país”. Toffoli ainda ressaltou que espera novas parcerias e mais participação de estudantes universitários para incrementar a SNCT nos próximos anos.
O coordenador Regional Oeste do Sebrae, Enio Parmeggiani, é enfático quando cita o sucesso do evento. Para ele, foi fundamental principalmente pela organização das instituições e entidades que se envolveram, “pela singularidade do envolvimento da academia e da produção científica junto com a iniciativa privada” e pela oportunidade de jovens terem acesso a tanta informação. “Com certeza a integração, a atividade proativa em conhecer os papéis de cada um, contribui e muito para a superação de desafios pertinentes ao nosso território. Essa é uma premissa de qualquer território que queira se desenvolver”, enfatizou.

Representando o IFSC – Campus Chapecó, o coordenador de Pesquisa e Inovação, Luiz Silvio Scartazzini, lembrou que a instituição, desde 2012, faz encontros ligados à Ciência e Tecnologia. Também destacou que a tendência é ter cada vez mais entidades e instituições congregando o evento. “No momento em que todas as instituições reconhecem que têm um ganho, só podemos ver vantagens nesse modelo de trabalho em conjunto”, frisou.

Para a coordenadora acadêmica da UFFS – Campus Chapecó, Margarete Dulce Bagatini, a participação da UFFS – Campus Chapecó na SNCT consolida a Universidade como uma instituição de Ensino Superior qualificada em diversas áreas do conhecimento, além de dar visibilidade para a UFFS junto aos alunos do Ensino Médio, empresários e comunidade em geral. “Considero esse evento de extrema importância para divulgarmos o ensino, a pesquisa e a extensão, além de discutirmos Ciência e Tecnologia para o desenvolvimento social”, afirmou.
Sobre o intenso movimento de visitantes na SNCT, Margarete ressaltou a importância da programação diversificada. “A programação foi o ponto-chave para atrairmos um grande público. Realizamos seminários nas áreas da Saúde, Energias Renováveis, Segurança Alimentar, Tecnologia e Inovação, além do IV Seminário de Ensino, Pesquisa e Extensão. Tivemos o showroom tecnológico, as clínicas tecnológicas e o Projeto “UFFS de portas abertas” que atraiu mais de 2000 estudantes do ensino médio, que contribuíram para o sucesso de público. Também considero que a intensa divulgação realizada na imprensa, junto às escolas e aos empresários contribuiu para termos esse público”, concluiu.
Foram violinos, triângulos, surdos, vozes, vestidos e botas. A organização da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia não esqueceu dos momentos de cultura e inseriu apresentações que trouxeram elementos de música e dança para a UFFS – Campus Chapecó. As apresentações também são parte da Semana do Diversa, realizada anualmente na UFFS.